Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ELE DIZ

Coisas do Social, Internet e Media! Humor Q.B.

ELE DIZ

Coisas do Social, Internet e Media! Humor Q.B.

Siria, ou inferno na terra...

...quando o governante manda disparar contra o seu povo, é fácil prever como as coisas vão terminar. Antevejo um final em que se vai tirar o rato da toca, qual general da Líbia nos derradeiros momentos finais da sua governança.
Pena que até lá, já 17 000 não vão ter a oportunidade de estar cá para assistir ao desfecho que tanto desejavam. Claro que não é apenas a democracia que está ali em jogo, nada no médio oriente é inocente, está sempre em jogo o choque oriente ocidente, com o Irão e Israel  a fazer o seu jogo gato e do rato na casa dos outros.

Não passar da cepa torta...

Não passar da cepa torta é o nosso destino enquanto país. Enquanto o capital continuar na mão de conservadores isto não vai para a frente. Dizemos constantemente que somos gente do mundo, mas cada vez mais acho que somos tacanhos (mesmo os que andam espalhados pelo mundo) e de visão pouco apurada para o tempo em que vivemos. Escusam de continuar a culpar a política e políticos, pois eles são reflexo do resto da sociedade.
A nossa visão apenas alcança o fim de semana, o final do mês, e o tempo de férias, esses são os grandes picos de emoção de 99% da população, e enquanto assim for, estamos todos fod...

Pujança do Facebook! Viva!

Tenho agradecido muito, ultimamente, ao quão pujante o facebook se tornou por terras lusas, a moda dos blogues passou, e como tal, deixamos de ter de descobrir aqueles blogues super interessantes fruto das tendências, que tinham como títulos para o primeiro e segundo post o seguinte:

1º post: Olá mundo, quero partilhar com todos vós os meus pensamentos e sentimentos!

2º post: Adeus mundo, por falta de tempo para atualizar este bloque vai ficar parado por tempo indeterminado até ao dia da agonia final (ou o mesmo que dizer, esta merda é mais complicado do que parece ter sempre conversa para atualizar o blogue)!

É tão bom...

... ver a cara de quem chega à segunda de manhã ao trabalho. Estando eu hoje de manhã a tomar o meu pequeno almoço, tranquilo, com vista privilegiada para a porta de entrada para o edifício onde laboro, dei por mim a reparar nas expressões das pessoas que estavam a entrar a essa hora.
É um espetáculo digno de se ver, o sofrimento com que as pessoas abrem a porta do edifício é notório.
É sempre bom ter noção da figura que devo ter feito minutos antes quando foi a minha vez de fazer a via sacra até ao labor, se bem que no meu caso deve ser mais cara de sono, do que outra coisa, pois o labor digamos que é simpático e apetecível.

Relvas... só +1 post!

Com toda a certeza que o caso que mais posts criado na blogosfera nos últimos tempos tem sido o da formação do Relves. Não entendo é o porquê de tanta polemica!
Suas santidades ofendidas esperam o quê de instituições privadas que visam gerar lucro?
Eles (as lusófonas deste país), estão ali para servir quem lhes paga para usufruir de formação, e quem paga quer resultados. Para além disto, quão mais influente é o pagamento ou a importância da pessoa em causa, melhor e mais facilitada se torna a formação. O problema para mim não é a formação do relvas, mas sim o conceito de universidade privada.

O fim da influência do formato blogue?

Tudo indica que sim, e acredito que o conceito de blogue tenha de se readaptar a uma web puramente social, de partilhas simples, rápidas e acima de tudo sem o tempo para a produção de conteúdo que o formato de blogue exige.
Todos, quantos têm um blogue, sabem o tempo que é preciso despender para o manter atualizado e esse tempo para a produção de informação não se encaixa bem com a era do social, em que a criação de conteúdo de qualidade deixa de ser o ponto central, para que esse ponto central seja agora a capacidade de gerar viralidade num conteúdo.
Se até aqui se lutava por reações a um post, agora o objetivo é que ele se espalhe pela rede em forma de "Gosto".
Hoje não se procura tanto a estimulação de criação de novo conteúdo, como no caso dos blogues, em que o ponto máximo é colocar outros autores de blogues a escrever sobre um post que produzimos, passando agora o fundamental a ser a capacidade de o nosso conteúdo se difundir através da chamada web social.

O que acham que será o futuro dos blogues? Estarão os blogues mais conhecidos em Portugal a definhar até desaparecer no formato atual? Creio que sim... Porém futurologia na web é algo muito arriscado de fazer, veremos como este formato se consegue adaptar.