Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ELE DIZ

Gadgets, Internet e Media! Humor Q.B.

ELE DIZ

Gadgets, Internet e Media! Humor Q.B.

Troca de olhares

Se tivesse que me descrever, diria que sou uma pessoa tímida. Mas há uma coisa que adoro fazer e que contraria esta minha característica. Adoro olhar nos olhos, as mulheres com quem me cruzo na rua. É, digamos como que um jogo, no qual gosto de testar quem aguenta um olhar sem baixar o rosto no ultimo momento em que nos cruzamos.
Invariavelmente em 99% dos casos a mulher em causa, não consegue manter o contacto até ao final, e a timidez leva a que baixem o olhar. Confesso que nas raras vezes que tal não acontece, ainda fico mais sem saber o que fazer eu, do que elas. :p

Da maneira de ser

Por vezes gostava de pensar menos nas coisas, gostava de viver um pouco mais ao sabor da onda, mas eu e as incertezas, teimamos em ser incompatíveis.

Uma verdade inconveniente

Há posts em que temos de falar umas verdades, e este vai ser um deles, porque há coisas que não devem ficar por dizer, porque há coisas que é melhor contar que esconder.
Já ando desde uns dias a esta parte, a tentar escrever mentalmente este post mas a coisa não saía. Mas ao que parece agora as coisas ficaram organizadas no meu pensamentos ao ponto de se poderem tornar num post muito claro.
Então reza assim o presente post?



Mas que raio andam 139 almas a fazer como leitores do Ele Diz?
Eu acho isto mesmo estranho, eu lanço aqui meia dúzia de tretas e há toda esta gente a ter interesse no que eu digo?


Alienação da realidade!

Se há algo que me retira toda a atenção sobre alguém, é o facto desse alguém viver completamente alienado da realidade. Não entendo como podem algumas pessoas viver sem prestar atenção ao que as rodeia, sem prestar atenção ao binómio espaço-tempo no qual têm o privilégio de estar presentes e viver.

Cegueira temporal

A vida é tramada, especialmente no que toca ao facto, de nos colocar uma venda nos olhos, quando olhamos para algumas pessoas que vão passando pela nossa vida.
É quase que um fenómeno de cegueira temporal, durante a qual teimamos em não querer ver algumas coisas, até que chega o dia em que começamos a ser realistas e vamos olhar para aquelas coisas das quais desviávamos a atenção.
Tudo começa a ficar mais claro, começamos a colar as peças do puzzle e a ver nascer o conjunto, enquanto expressamos o nosso olhar incrédulo.

Vira o disco e volta ao mesmo

A vida é realmente cíclica, por muitas voltas que que dê, acabamos sempre em locais comuns do passado. Porque as pessoas simplesmente não mudam, apenas se adaptam até que se fartam e a natureza nos leva a que voltemos exactamente ao mesmo local de onde partimos.
Gosto desta sensação, pois é a certeza que somos coerentes com aquilo que queremos, por aquilo que lutamos. Bom sentir que as nossas escolhas têm quase sempre um ponto comum, uma linha bem clara, que em ultima análise é aquilo que nos diferencia de todas as outras pessoas.

Enquanto tomava hoje o pequeno almoço...

Escutei isto na tv e andou todo o dia a martelar-me o pensamento:

Um bom relacionamento, não é aquele em que dois seres humanos se fundem e tornam apenas um em pleno estado de harmonia. Um bom relacionamento é aquele em que dois seres humanos quando se juntam, passam a ser três, ou seja: Eu o tu e o Nós. Parece-me fazer sentido, mas eu sou pouco dado a chavões e acho que a maioria destas coisas é uma treta, no dia-a-dia dos relacionamento é que se traça aquilo que eles são. É nas pequenas coisas que podemos marcar a diferença e quando tentamos fazer a diferença nas pequenas coisas, tudo se torna um pouco mais fácil.